segunda-feira, 13 de junho de 2022

O puzzle do piano e gritos de dor

Terror em Silent Hill (2006) está disponível na grade da Netflix e o vi novamente. Mas agora com outros olhos: após jogar os três primeiros volumes da franquia. E, se na época do lançamento me pareceu apenas um bonzinho filme de terror, hoje me parece uma realização que honrou a fonte primeva. Mesmo com as devidas licenças estéticas e de enredo para se adequar à linguagem cinematográfica, os principais elementos do videogame estão lá, desde a trilha de Akira Yamaoka (também foi produtor executivo da película) a algumas pegadas de câmera fixa e semifixa. Certamente, o filme não chega aos pés da narrativa desenvolvida nos três primeiros jogos, mas vale a pena assisti-lo até mesmo para passar o tempo.

Quando joguei Silent Hill pela primeira vez (e isso se deu pelo segundo jogo, como falei aqui), me chamava a atenção o grito quase de dor e de angústia do protagonista James Sunderland, ao meter paulada nos monstros. O mesmo ocorreu com Harry Mason no primeiro jogo, que grita desesperadamente quando atira ou bate nos bichos sinistros que ocupam a cidade. Além da ambientação sombria e claustrofóbica, aliada à ótima narrativa, os jogos também possuem quebra-cabeças refinados, como o do piano em SH01, onde confrontamos o poema Aves Sem Canto com teclas machadas de sangue (vídeo abaixo).

Em 2012, houve a continuação Silent Hill: Revelação, bem mais fraca, mas ainda assim tentando honrar sua origem. Seria bacana se esses filmes, quando disponíveis no streaming, viessem em conjunto com sequências e prequelas.


17 comentários:

  1. Não jogo videogame, mas, não sei o motivo, parece que os games dos filmes são mais interessantes, deve ser por causa das possibilidades oferecidas ao longo do jogo. Achei que conhecia essa franquia, mas conversando com tigo, vejo que a confundi com uma outra. Uma hora pretendo assistir para tirar a limpo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fabiano. Em regra, na verdade, os filmes são horríveis. Acho que esse daí foi o único que ficou legalzinho. Veja, mesmo sem conhecer o jogo. Tem bastante trasheira. Abraços!

      Excluir
  2. Silent Hill, que deve ser parente de hellraiser, me dá a seguinte sensação:

    ou as pessoas morreram e foram pro inferno
    ou uma cidade foi teletransportada para o inferno com pessoas vivas e as pessoas não perceberam

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Scant.
      Hoje em dia, me pergunto se não já habitamos o inferno.
      Abraços!

      Excluir
    2. Mas quê!? Mentira que fizeram um filme usando Ribeirão Preto!!!

      Excluir
    3. Que é isso, rapaz? Ribeirão Preto é uma cidade tão aprazível, pacífica, acolhedora... e com um clima de montanha.

      Excluir
  3. E eu também não entendo picas de videogame. Eu era péssimo até naquele Atari da década de 80. Mas pretendo assistir ao filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já pensou em dar uma chance? Há jogos com narrativas incríveis e q sao fáceis!

      Excluir
    2. jogar tetris faz bem pro cérebro (adoro tetris!)

      Excluir
    3. Joguei muito tetris quando aqueles aparelhos com "mil jogos" surgiram. Realmente, eram vários jogos baseados em quadradinhos. Mas só jogávamos tetris e os jogos de corrida de carros e da cobrinha. Vi que Tetris para consoles, hj, está muito bonito!
      Joguei bastante até o SNES. Era apenas jogar pela diversão de jogar. Hj, velho e tendo retomando isso após tantos anos, percebo que áreas aposentadas de meu cérebro voltaram a ativa.
      Jogar faz muito bem à saúde mental. Asilos usam videogames como terapia ocupacional.

      Excluir
    4. áreas aposentadas de meu cérebro voltaram a ativa. = testa isso por sua propria conta e risco
      https://www.oficialfarma.com.br/colina-250mg-60-capsulas/p

      usei por meses e relembrei muita coisa

      Asilos usam videogames como terapia ocupacional. = lembrei do wii

      https://www.terra.com.br/gameon/idosos-de-asilo-frances-usam-videogame-wii-para-se-exercitar,c208c88fe4a7a310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

      Excluir
    5. Colina: "Também é utilizada para aliviar os sintomas de lesões hepáticas". Uma dupla função, então. Usaria, sim. Todo suplemento é sempre bem vindo. Venho tomando pharmaton no momento.
      Esse uso do wii vi quando pesquisei sobre o tema. Totalmente viável e a baixo custo!

      Excluir
    6. esse é mais barato e não vem com cafeina + guaraná (https://www.gsuplementos.com.br/multivitaminico-120-caps-nova-formula-growth-supplements-p985851?tsid=16&gclid=Cj0KCQjwkruVBhCHARIsACVIiOyIp2QK7JTJ1-_XAHuaZ9edF9n-ebM0N91htu4rzYxZYlPCBfXg0BcaAuOfEALw_wcB)

      Excluir
    7. Como consumidor regular de estimulantes (café, energéticos etc) nunca tomo algo com cafeína ou guaraná na composição.

      Excluir
    8. é que esse Pharmaton tem mais de uma formula
      acabei confundindo

      Excluir
    9. Preciso pesquisar mais sobre isso. Pharmaton está caro mesmo. Mas tomo desde guri. Guri mesmo.

      Excluir
    10. no passado, só havia essas opções pra maioria (suplementos vendidos em farmácia).
      hoje com a internet temos várias opções

      abs!

      Excluir

Comente ou bosteje.