sexta-feira, 11 de março de 2022

Vasectomia

 

Foto de Deon Black, no Pexels

Me submeti a poucas cirurgias, felizmente. As duas mais sofríveis foram para correção de desvio no septo nasal, cujo pós-operatório é agoniante. Outra no pescoço, para retirar cisto benigno - comum de aparecer em homens e mulheres, sem qualquer implicação negativa a não ser estética. E também realizei uma vasectomia logo após o nascimento de minha primeira e única filha.

Sempre tive vontade de realizar o corte dos canais deferentes, evitando assim a procriação irresponsável, eventual pagamento de pensão alimentícia a uma mulher estranha e um filho com quem provavelmente eu não manteria nenhum contato e, em resumo, me poupando de centenas de dores de cabeça. Procriar irresponsavelmente é bom para homens ferrados na vida e sem um puto no bolso. Esses chegam à maturidade com dez filhos, um de cada mulher diferente. Muitas, conhecendo a miserabilidade do boy magia, nem vão atrás de alimentos. Mas qualquer zé ruela com um contracheque logo é condenado a pagar um absurdo de pensão para um filho cuja visitação será até negada.

Antes que alguém fale bobagem aqui sobre o assunto, esclareço que, nos anos de 2004 e 2005, fui serventuário numa Vara Cumulativa (logo, de Família também). Os pagantes de pensão nunca tinham acesso aos filhos. Nunca! No dia da visita, as mamães sumiam do mapa ou trancavam as portas. O mané ia chorar no fórum, algum advogado peticionava informando o fato e sabe em que dava tudo isso? Nada. A borderline apenas recebia uma notificação, cagava sobre ela e ficava por isso mesmo. Nosso sistema legal é ginocêntrico. O manginismo impera. É raríssimo ver mulheres penalizadas por algo. Najila Trindade acusou fraudulentamente o jogador Neymar de estupro, o fez gastar muita grana com defesa e perder eventuais patrocínios, arranhou sua imagem para sempre e sabe em que deu? Nada! Nada ao menos para ela. Qualquer mulher pode te acusar de qualquer crime e, provada sua inocência, qualquer ação contra ela será arquivada, julgada improcedente etc. É assim que funciona. No fórum, a mulher sempre tem razão.

Mas voltando ao assunto. Embora quisesse cortar, tinha medo de, mais à frente, querer ser pai e não poder mais. É que a reversão não é garantida e, após alguns anos do procedimento, vários homens praticamente deixam de produzir espermatozoides. Nosso corpo entenderia não precisar mais fabricar bichinhos inúteis. Então resolvi não fazer. Mas, tão logo me tornei pai, imediatamente cortei o saco. Para os dias de hoje, uma criança basta. E olhe-se lá...

A cirurgia é muito rápida. Paguei R$ 800,00 há seis anos e nem precisei de exames pré-operatórios. O plano de saúde não cobre, em regra. Não há internação para nada. O urologista agendou o procedimento para dois dias após a consulta e cortou tudo em seu consultório mesmo. Para auxiliá-lo (francamente, eu preferiria outro homem ali, na função), uma loira bem parecida com Ana Hickmann. Fiquei peladão sobre a maca com ela ajeitando meu pinto, levei duas injeções do lado do saco e senti um pouco os cortes sendo feitos. O que dói mesmo é a puxadinha dos canais. Eles são cortados em dois pontos e removidos, para evitar que se toquem posteriormente e se juntem espontaneamente. Antes dos pontos, os tocos são cauterizados.

Tudo é rápido demais. Acho que durou cinco minutos. Após, o médico me mandou descansar dez minutos, perguntou como eu estava me sentindo e me despachou. Só não consegui dirigir. Passei duas semanas com o saco doendo, andando mal e urinei sangue um dia. Recuperado, gozei sangue algumas vezes. E pronto. Logo fiquei 100%, pronto para fazer amor à vontade, sem medo de concepção indesejada.

Há riscos de emprenhar alguém mesmo assim? Claro. A reversão espontânea pode ocorrer. Mas é raríssima. É o azar de cair um raio sobre sua cabeça. Durante alguns meses, o urologista adverte que há espermatozoides ativos circulando na área acima do corte. Assim, precisamos evitar gravidez indesejada durante um tempo (alguns meses, ou "x" números de ejaculações).

A procriação sempre mexe com os noticiários. Parlamentares que propõem, via SUS, vasectomia para homens adultos e sem filhos são chamados de eugenistas justamente pela turma que advoga o aborto livre em qualquer mês da gestação. Os conservadores 2.0, tipo Paulo Kogos, insistem que os homens devem ter vários filhos para manter o ocidente ocidentalizado (seja lá o que for isso) e ajudar a manter a família tradicional (seja lá o que também for isso). De minha parte, gosto de afirmar: "meu corpo, minhas regras". Não quero salvar o planeta do déficit populacional para ajudar a previdência, acho que uma filha está de bom tamanho e creio, realmente, que ter muitos filhos nos dias de hoje é para homens burros.

Os homens precisam seguir o exemplo do mulheril: serem donos de seus corpos, suas escolhas, seus destinos.

Abraços escrotos e até a próxima!


27 comentários:

  1. "No fórum, a mulher sempre tem razão."
    O que está precisando acontecer é uma desgraça de verdade com o planeta, uma hecatombe de respeito, e não essa merreca da pandemia chinesa. O que está precisando acontecer é um desastre global tamanho em que seja necessário a volta do homem, do macho de respeito para salvar a pátria. Um pega pra capar pra gente ver como as feministas e os viadinhos se virariam sem a gente.
    Belo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Marreta.

      "do macho de respeito para salvar a pátria"

      Olha, meu amigo, te confesso que eu mesmo não iria peitar uma guerra para, chegando em casa sem as pernas, fodido da cabeça e lascado financeiramente, uma feminista tresloucada ou um guri de apartamento me chamarem de fascista e cuspirem em minha cara. Gosto sempre de citar o Rambo, que foi à guerra, voltou doido e pobre, e não tinha mais nem o direito de comer um lanche em paz na lanchonete. Estamos fodidos, acaso haja necessidade de defender a pátria. Um ocidente de homens sojados e frouxos. E os que não se consideram sojados (como eu, é assim que ao menos me enxergo) não dariam suas vidas por esta merda.

      Abraços!

      Excluir
    2. Isso que disse sobre a frouxidão dos ocidentais, com essas balelas de direitos humanos, de igualdade, liberdade, fraternidade e o escambau, é bem verdade.
      Uma vez o Luiz Felipe Pondé disse que toda essa civilidade será a ruína do Ocidente; o muçulmano nos atropelará como um rolo compressor.

      Excluir
    3. Vi uma entrevista com um muçulmano que emigrou para a Suécia. Ele era jovem e já tinha dez filhos com duas mulheres. De acordo com ele, em alguns anos a Europa será deles. Foi coerente...

      Excluir
  2. Blz, Neófito. Falamos sobre isso ontem, eu acho, pelo zap. Eu mantenho minha convicção de que deveria-se estimular e até apoiar os homens e mulheres à esterilidade, principalmente quem já tem 2 filhos. Pelo menos durante um tempo, para fins de controle de natalidade mesmo. Porque estamos sendo cada vez mais numerosos, só que vivendo com qualidade aquém. E o governo pouco se lixando porque, afinal, diria que não daria para regular o coito alheio. Não se trata de regular oposto alheio, mas prevenir o futuro de uma multidão de viciados, traficantes, assassinos e ladrões, pois é este o caminho trilhado, cada vez mais, devido às condições deste país.
    Acho que aqui, há algum tempo, você tem um belo exemplo de pessoa com tendência a um comportamento homofóbico. Lamentável que o sujeito se acha mais macho quando chamam homossexuais que nem conhece de veadinhos. Já vi homens assim apanhando de veadinhos na rua, no punho mesmo, pois nós não precisamos de armas para ensinar lições nem impor respeito. Sem contar que eles são bem ruins de cama. Isso é um fato. Daí descontam nos veadinhos, nas mulheres que, para eles, sempre são as culpadas pela sua brochura, no Sol, na chuva...
    O exemplo de que pessoas problemáticas assim existem pode estaraqui mesmo. E esse é o problema político de apoiar determinado candidato que eu tanto falo pea você. As pessoas assim.
    Um abraço. E lamento por esses atrasos de vida virem aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Fabiano!

      Sim, já falamos sobre isso. É complicado um projeto assim, pois, quando algum parlamentar toca no assunto, corre o risco de nunca mais se reeleger.

      Sobre o "veadinho", creio piamente que ele se referiu à conduta afeminada do homem moderno, seja hétero, homo, bi, queer, trans etc.

      Abraços!

      Excluir
    2. Exatamente isso. Nada tenho contra o viado, o homossexual. Convivo com vários deles há anos e frequento a casa e tomo cerveja com um casal deles. O que me irrita é a viadagem, que, sim, pode ser praticada por héteros, bis, sapatas etc. O que me irrita é a frescura, o mi-mi-mi.

      Excluir
    3. Neste caso, eu retiro minhas palavras e peço desculpas, se é que isso adianta alguma coisa. Mas dica registrado o gesto de reconhecimento pelo meu erro.

      Excluir
    4. Não esquenta, não, meu caro. Grande parte do equívoco, de fato, veio da minha maneira de me expressar. Quem me conhece, sabe exatamente o que quero dizer quando assim me expresso, quem não, tem todo o direito de fazer outras considerações. E o principal, que digo sempre : eu não devo ser levado muito a sério. Quase nunca.
      Abraço.

      Excluir
    5. Aliás, vcs dois são conterrâneos. Qualquer dia se trombam por aí para um chope!

      Excluir
    6. Sério? Não sei a idade dele, mas, de repente, será que já dei aula pra ele? Pããããããta.....

      Excluir
    7. Véio barbado, igual a nós. Uns 5 anos mais jovem q vc...

      Excluir
    8. MARRETA, eu sou de Ribeirão Preto, nasci em 1977. A possibilidade de nos conhecermos do passado é ínfima. Eu esquento sim, com o que comento. No fundo, só fico com medo. É óbvio que você tem o direito de se expressar como quiser. E como não o conheço, achei que estivesse lido algo de uma pessoa perigosa. Só quis agir na defensiva. Obrigado pela atenção.

      Excluir
    9. Eu sou de 1967. E você não está errado, não. Na internet, todo cuidado é pouco.

      Excluir
  3. otimo post
    "loira bem parecida com Ana Hickmann" - caramba, uma vez fiquei internado anos atras e tive que tomar banho na cama, deitado. fui "banhado" por duas enfermeiras de beleza mediana; nada parecido com Ana Hickmann.
    minha maior preocupação era não ficar de pau duro com duas mulheres mexendo em mim hahahahaha


    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Scant!

      Banho de esponja é uma coisa. Vc numa maca levando agulhadas e cortes no saco... rola ereção não. Seu pinto encolhe tanto que fica do tamanho de um feijão. A não ser que se trate de um pervertido, daqueles que gostam de pancada, cera de vela quente e chute nas bolas!

      Abraços!

      Excluir
  4. Lendo seu post lembrei de um amigo que já tinha dois filhos e fez esse procedimento, e 'um raio' caiu na cabeça dele, pois sua mulher engravidou. Desconfiado, logo após o nascimento da criança, fez o exame DNA, e o filho não era dele, e pressionando a mulher descobriu que o 'raio' era seu melhor amigo, que frequentava sua casa e estava sempre junto a ele em partidas de sinuca e baralho. Por pouco não fez uma burrada, e felizmente tomou a atitude certa, expulsou a mulher de casa ficando com os dois filhos que já tinha e cortou a amizade com o talarico. Quantos homens devem criar filhos de seus 'melhores amigos' e não sabem, por terem tido o azar de casar com mulheres narcisistas que não tem empatia nenhuma por eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luís.

      Raio talarico e esposa empoderada... uma mistura explosiva. E ainda fica a dúvida no ar: será que os pimpolhos anteriores à cirurgia tb são biologicamente dele?

      "Por pouco não fez uma burrada"... Aí que mora o problema. Corno nervoso. Aí torna-se assassino e vai dar o anel dentro do xilindró. Há uns que matam o comedor e ainda deixam bens, auxílio reclusão e vida boa para a muié. Ela fica metendo em liberdade e ele sendo metido pelos manos do crime.

      Todo mundo que está com alguém tem uma grana sem pino em mãos. Se explodir, apenas saia de casa e siga sua vida em paz, com algum de aprendizado.

      Se homem só se fode hj em dia, imagine daqui a uns anos? Tudo boi de borderline.

      Excluir
    2. Concordo com vc. Infelizmente tem muitos manginas e cavaleiros brancos que entram de cabeça em relacionamentos com mulheres que não valem nada e no fim se ferram, não observam os sinais (red flags) que estão entrando numa barca furada. Tenho 51 anos sou viúvo a 9 anos e só tenho relacionamentos casuais, nada sério, enquanto tá tudo legal tô envolvido, começou a azedar pulo fora rapidinho, e sempre com o pensamento a próxima vai ser melhor.

      Excluir
    3. Para entendermos as cabeças desses caras, basta meia de hora de conversa dos neoconservadores quando o assunto é relacionamento. Eles citam santos da idade média, lições de filósofos mortos há dois séculos e de seus avós. Ou seja: têm um paradigma anacrônico para a relação Homem x Mulher. Aquele mundo acabou. A identificação com filosofias conservadoras no âmbito político não deve se misturar com o fato inexorável que é: NÃO EXISTEM MAIS DAMAS E CAVALHEIROS e se você insistir nesse delírio SE DARÁ MAL.
      Você ficou viúvo ainda jovem. E soube usar a cabeça de não ingressar noutro relacionamento sério (casamento) após este fato.
      Acredito que se eu me visse solteiro, hoje, não procuraria nenhuma forma de relacionamento, a não ser os frívolos, casuais e "profissionais", com GPs.
      Não tenho mais paciência para tentar conhecer ninguém para nada mais sério do que uma trepadinha. Nem quero correr riscos em excessos.
      Um colega de BSB divorciou-se. Foi uma separação tranquila. Aí foi morar com uma balzaca empoderada e só tomou no lombo. No casamento anterior, com duas filhas, não teve problemas. Com a balzaca, só ladeira abaixo, ações judiciais e prejuízos. Poderia estar sossegado...
      Não quero salvar o ocidente com meu pinto. Quem quiser, pode ir fundo! Procriem bastante. Tenham cinco filhos. E, se solteiros, casem-se novamente para constituir novas famílias.

      Excluir
  5. Segundo um estudo de 2005, de pesquisadores do Centro de Saúde Pública da Universidade John Moores, de Liverpool, um em cada 25 homens cria filhos que não são biologicamente seus, sem saber, achando que são.
    https://www1.folha.uol.com.br/fsp/mundo/ft1408200511.htm#:~:text=Pesquisadores%20do%20Centro%20de%20Sa%C3%BAde,do%20filho%20que%20considera%20seu.

    E eu também quero que o Ocidente se foda.
    Há cerca de 30 anos, a caminho da faculdade e/ou do trabalho, eu passava por um muro pichado com a seguinte inscrição : o problema é a buceta!
    Não sei que anônimo filósofo a grafou, mas ele tinha entendido tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "o problema é a buceta"

      Isso sim é poder de concisão.

      Sobre homens enganados, um colega médico me passou um dado mais tenebroso. De acordo com ele, na literatura médica, 10% dos homens não são pais dos pimpolhos que pensam ser seus.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Pateta, colocam uma série de obstáculos para a vasectomia, mas querem legalizar o aborto.

      Excluir
    2. Fala, Pateta!

      Ainda meti dois dias após o procedimento. Aí meu saco inchou mais e botei muito sangue pra fora. Então resolvi descansar uma semana. Não sei o que ocorre. Mas nos dias após a cirurgia a libido ficou ainda mais atiçada!

      Na república socialista do Brasil, sua casa não é sua; seu carro, idem. Os filhos são do Estado (conselho tutelar, Ministério Público etc.). E como vc bem disse: nosso saco não nos pertence. Para tutelar seu interesse pessoalíssimo (ou seja: seu saco), é necessário que um terceiro (psicólogo) ateste que vc, homem de 48 anos, pagante de impostos, está apto a cortar dois ductos. Enquanto isso, para cortar o saco fora junto com o pinto é tudo rapidinho e até mesmo estimulado, acaso vc se declare transexual.

      Você é apenas um jovem de 48 anos de idade que não sabe o que faz. Pessoas precisam decidir por vc.

      Abraços!

      Excluir

Comente ou bosteje.